“Quem não se movimenta, não sente as correntes que o prendem.” – ROSA LUXEMBURGO

Sinopse: Retrata as ruas em 4 ocasiões: os 2 atos do 8 de Março, o Dia Internacional da Mulher, ocorridos de dia e à noite, e as reações à execução da vereadora Marielle Franco (PSOL/RJ), tanto na vigília ocorrida na Praça Universitária, quanto no ato do dia seguinte

A denúncia do feminicídio e da opressão patriarcal, a construção de sororidade, o lamento pela morte de Marielle e as conclamações pela legalização do aborto e pela maior participação das mulheres nos governos, dentre outros elementos, somaram-se no grande caldeirão de manifestações cívicas deste Março de 2018 em Goiânia.

O nosso curta-metragem documental “A Mulher Move O Mundo” – uma produção A Casa de Vidro (www.acasadevidro.com) – retrata as ruas em 4 ocasiões: os 2 atos do 8 de Março, o Dia Internacional da Mulher, ocorridos de dia e à noite, e as reações à execução da vereadora Marielle Franco (PSOL/RJ), tanto na vigília ocorrida na Praça Universitária, quanto no ato do dia seguinte.

Em 22 minutos, com edição experimental, o vídeo põe em prática o cinema verdade e o midiativismo Ninja e inclui cenas captadas por Eduardo Carli de Moraes, Renato Costa, Julia Aguiar, Dan Pimentel e Erika Borba, além de trechos musicais de Larissa Luz, Elza Soares, Juliana Perdigão, Karina Buhr, Carne Doce e Big Mama Thornton.

Participam do filme, com discursos públicos captados (em vídeo ou somente voz): Diane Valdez, Mariana Lopes Barbosa, Lucas Nunes, dentre outros.

ALERTA AOS SENSÍVEIS: Contêm cenas de nudez e de barricadas em chamas.

Siga: A Casa de Vidro – Produtora Cultural e Livraria (www.acasadevidro.com)

(Visited 10 times, 1 visits today)
Please Fill Out The YT (Youtube) Slider Configuration First