Complexos – Brasil
L

Lançamento em Julho – Se inscreva para receber informações sobre nossos lançamentos.

RELEASE DE IMPRENSA


Assessoria: Gabriel Murga – 21 96972-9103

Documentário “Complexos” aborda vivência de artistas nascidos em favelas do Rio de Janeiro e estreia na Bombozila no próximo dia 29 de julho

O filme é uma parceria entre a Aliança Midiativista Anti-Racista (ARMA Alliance, Finlândia) e a Cafuné na Laje (Rio de Janeiro)

O filme “Complexos”, produzido pelo coletivo audiovisual Cafuné na Laje, do Rio de Janeiro, e pela iniciativa Aliança Midiativista Anti-Racista, ARMA Alliance, da Finlândia, tendo como partida a pesquisa de doutorado de Leonardo Custódio sobre midiativismo nas favelas, estreia na plataforma de streaming independente Bombozila no dia 29 de julho, aniversário do bairro do Jacarezinho. Em 26 minutos, o documentário aborda vivências de artistas e realizadores que enfrentam diversos desafios para dar vida a trabalhos que se propõe a disputar as narrativas e construções de representação sobre as favelas do Rio de Janeiro, lugares onde nasceram, cresceram e são moradores até hoje.

Exibido no Festival Panoramica, o maior da Suécia sobre cinema latino-americano, “Complexos” busca durante as entrevistas, a reflexão sobre suas trajetórias abordando questões que atravessam seus cotidianos e seus fazeres artísticos. Na produção, a câmera está aberta às influências das luzes, cores e sons, características próprias do lugar de cada entrevistado. Essa série propõe uma narrativa que busca retratar as diferentes possibilidades de representar o viver nas favelas do Rio de Janeiro, a partir de seus próprios moradores.

A paisagem sonora é construída a partir de samples que trazem as intervenções sonoras encontradas no próprio ambiente, além de elementos rítmicos que compõem a sonoridade das favelas. A ideia é que essas falas apresentem – seja para o campo acadêmico, artístico ou até mesmo no âmbito das políticas públicas – possibilidades de trajetórias de moradores de favelas que favoreçam na desconstrução dos estigmas ligados à representação da favela e de seus moradores.

“A importância do filme está nas pessoas que são abordadas e suas trajetórias. São pessoas que realizam e disputam o significado do que é viver em favela, expondo o quão diversas são essas vidas. E sobre o que a narrativa ajuda a contrapor, é nos alertar que infelizmente,  por mais belas que essas trajetórias sejam, por mais importante que sejam esses olhares e existências, esses artistas, realizadores, comunicadores são exceções que confirmam a regra excludente no qual a sociedade brasileira está inserida. Não é apenas a favela que perde com essa exclusão, todos nós perdemos enquanto sociedade com o racismo e a política de morte no qual os espaços que essas pessoas retratadas no filme cresceram e vivem até hoje”, afirma JV Santos, realizador em Cinema e Audiovisual e co-fundador da “Cafuné na Laje”, produtora do documentário.

As entrevistas são o eixo da narrativa, e acontecem em lajes, bares, praças e outros ambientes comuns nas paisagens das favelas do Rio de Janeiro. Espaços que se confundem com os corpos dos entrevistados, fazendo com que suas identidades muitas vezes fundem-se com sua arte.

Para o pesquisador Leonardo Custódio, “O midiativismo, como as pessoas falam no cotidiano, está dentro daquilo que a gente considera um exemplo de comunicação popular. A comunicação popular é o uso dos meios disponíveis por pessoas que habitam, por exemplo nas periferias e favelas,  para se comunicar um com o outro e para se comunicar com a sociedade. E isso é um fenômeno que acontece desde que a periferia é periferia. A construção de narrativas feita por moradores de favelas e periferias, ela está dentro dessa ideia de que o que é dito sobre nós não condiz com a nossa realidade, complicada, complexa, cheia de nuances e a gente precisa contar outras coisas que nos definem e uma forma de apoiar essas narrativas é assistir, acessar, compartilhar essas narrativas” apontou Custódio, natural de Magé, na Baixada Fluminense.

Com:Gizele Martins, Naldinho Lourenço, David Amen, Mc Martina, Thaís Alvarenga, Léo Lima, Rodrigo Maré Souza, Geandra Nobre, Wallace Lino.

Realização: Cafuné na Laje (Jacarezinho) – Arma Alliance (Finlândia) / Pesquisa: Leonardo Custódio / Argumento Série: Leonardo Custódio – Jv Santos / Direção: Jv Santos / Entrevistas: Léo Lima / Produção: Mariluci Nascimento / Assistente de Produção: Jonas Rosa / Fotografia: Léo Lima e Jv Santos / Câmera Adicional: Gê Vasconcelos / Som: Jonas Rosa / Som Adicional: Luciano Dayrell / Montagem: Jv Santos – Jonas Rosa / Edição: Jonas Rosa / Trilha Sonora: Joca / Produção de Finalização: Jv Santos / Cartazes e Videografia: Renato Cafuzo / Legendas: Caroline Vicente / Tradução: Clara de Carvalho.


(Visited 743 times, 1 visits today)
Country : Brasil
Year : 2020
Length : 26 min
Language : Português
Subtitles : Inglês
Direction JV Santos
Production Cafuné Na Laje Arma Alliance
Screenplay Leonardo Custódio
Photography Léo Lima Jv Santos
Camera Gê Vasconcelos
Edition Jv Santos Jonas Rosa
Video finishing Jv Santos
Sound recording Jonas Rosa Luciano Dayrell
Soundtrack Joca
Cast Gizele Martins Naldinho Lourenço David Amen Mc Martina Thais Alvarenga LEO LIMA Rodrigo Maré Souza Geandra Nobre e Wallace Lino
Research Leonardo Custódio
Production Mariluci Nascimento Jonas Rosa
Please Fill Out The YT (Youtube) Slider Configuration First